Os brasileiros que vivem no Japão trabalham nas mais diversas atividades, desde prestação de serviços e comércio até trabalhos qualificados em escritórios e também como proprietários de empresas. Porém, este artigo vai tratar de uma realidade específica, da atividade que emprega a maior parte dos quase duzentos mil brasileiros que vivem no Japão, ou seja, o trabalho na indústria.

A rotina retratada aqui é de quem trabalha durante o dia, mas muitos brasileiros tem seu dia a dia de trabalho em período noturno.

Levantando com o sol

O dia começa cedo para a maioria dos industriários no Japão, as jornadas costumam iniciar entre 8h e 8h30. O deslocamento pode ser feito de bicicleta, a pé, de trem, de carro ou, em alguns casos, a empresa oferece sougei, que é o transporte feito em van ou ônibus até o local de trabalho.

Em muitas empresas a rotina matinal é iniciada com a prática do radio taiso pela manhã, que se trata de um exercício de alongamento tradicional no Japão. Os exercícios do Taiso, bem como a música que acompanha a prática, são exatamente os mesmos desde 1928, quando a prática foi iniciada.

rotina-de-fabrica-taiso

Antes do início das atividades, é comum acontecer uma pequena reunião ou tyorei. Neste momento são passadas informações rápidas como as atividades do dia, avisos importantes ou alguma mudança nos procedimentos de trabalho.

Quando há um colega trabalhando no mesmo posto durante o período noturno, este será o momento da passagem de serviço, onde os operadores terão alguns minutos para trocar informações sobre a rotina de trabalho ou alguma ocorrência fora do normal.

Hora de colocar “as mãos na massa” ou melhor, na máquina…

Uniformes

Pode parecer curioso para muitos brasileiros, mas no Japão praticamente todos os locais de trabalho terão uniformes de uso obrigatório. Além disso, o uniforme, quase sempre, é acompanhado de bonés da empresa.

Há também locais onde a necessidade de descontaminação é maior, como no trato de alimentos e alguns componentes eletrônicos. Nestes casos, o trabalho é realizado em ambientes que chamamos de clean roomsonde é utilizado macacão, botas, touca, luvas e máscara. Clique aqui para saber sobre os tipos de trabalho mais comuns no Japão.

rotina-de-fabrica-cleanroom

Em algumas indústrias o funcionário já vai trabalhar uniformizado, em outras a troca do uniforme é feita no local, mas independente da opção, antes do horário de entrada devemos estar prontos para iniciar a atividade do dia, atrasos não costumam ser tolerados.

Horários de intervalo ou kiukei

Os horários de intervalos variam muito entre uma empresa e outra. Em alguns lugares há um pequeno intervalo, de 15 a 20 minutos, no meio da manhã ou também pode ser que a jornada siga sem interrupção até o horário de almoço.

O intervalo de almoço tem a duração de 40 minutos a 1 hora, dependendo da empresa. É comum que cada funcionário leve sua própria refeição. Esta marmita, ou obentou, pode ser preparada em casa ou comprada nos kombinis e supermercados.

rotina-de-fabrica-obentou

Nas grandes industrias há refeitórios com serviço de restaurante e, para aqueles que se adaptam bem à culinária japonesa, é uma ótima pedida. Este restaurantes costumam oferecer uma boa variedade de pratos com opções de alimentação saudável, sem precisar cozinhar em casa todos os dias. Além disso os preços costumam ser bem atrativos.

Outra opção, mas que não pode ser chamada de saudável, são as hanbaiki, ou seja, máquinas de vendas de produtos. Elas estão sempre presentes nos refeitórios das empresas japonesas e também espalhadas por todo o Japão.

rotina-de-fabrica-hanbaiki

Nos refeitórios costumamos encontrar hanbaikis de venda de macarrão instantâneo, bebidas, café, e muitas vezes também de sanduíches, salgadinhos e guloseimas. Esta pode não ser uma boa escolha para todos os dias, mas muitas vezes é de grande ajuda quando não temos outra opção disponível.

De volta para o segundo round

A jornada de trabalho mais comum no Japão é de oito horas diárias, mais as horas extras. Após voltar do intervalo de almoço, as atividades recomeçam e, em geral, este período vai direto até o final da oitava hora de trabalho.

Antes de iniciar as horas-extras, há outro intervalo menor, de 20 ou 25 minutos. Depois disso é comum fazer de uma a três horas extras, ou às vezes até mais que isso.

rotina-de-fabrica-fumante

Os intervalos também são utilizados pelos fumantes para irem até os locais designados para fumar. Na maior parte das empresas, o fumo está restrito aos horários de kiukei e não é permitido deixar o posto de trabalho em outros horários para este fim.

Hora de descanso? Nem sempre!

Após o fim da jornada vem a tão esperada hora de retorno para casa. Esta é a hora em que começa a segunda rotina e esta pode ser muito diferente de uma pessoa para outra, dependendo da realidade e estilo de vida de cada um.

Para quem tem filhos, este costuma ser o horário de encontrar as crianças, preparar o jantar e cuidar das atividades de casa.

Muitos dedicam uma parte deste tempo para cozinhar, não só para o jantar, mas também para o almoço do dia seguinte. Mas também há quem prefira comer fora ou comprar um obentou pronto para o jantar.

Os mais disciplinados se dedicam, pelo menos em alguns dias da semana, a atividades extras como práticas esportivas e estudos.

Há brasileiros que aproveitam as horas livres para estudar o idioma japonês, pois entendem que desta maneira terão oportunidades melhores no mercado de trabalho e na integração com a comunidade local.

rotina-de-fabrica-aula

Investindo no futuro

Mas não é somente o idioma japonês que ocupa horas de dedicação dos estudiosos. Atualmente, com a oferta de cursos a distância, muitos brasileiros podem fazer um curso universitário ou uma pós-graduação, tanto em uma instituição do Japão como também cursos do Brasil.

Os cursos de especialização são outra opção de estudos. No Japão, estes cursos podem ser feitos no período noturno ou nos finais de semana. São cursos que ensinam uma profissão ou até um hobby para ser exercido por aqui e ajuda nas perspectivas de melhores empregos.

No caso de quem faz três ou até mais horas extras por dia, a realização de atividades extras fica mais difícil, mas não é impossível. Existem muitos trabalhadores que fazem três horas extras diárias obrigatórias e ainda assim se dedicam a projetos pessoais de crescimento.

Muitos trabalhadores chegam em casa tão cansados no final do dia, que tudo que querem é um bom banho e um sofá macio para assistir um pouco de TV ou navegar nas redes sociais antes de dormir. E não há como criticar os que optam pelo descanso, pois a rotina de trabalho é muito cansativa.

Há outros hobbies que são praticados por muitos brasileiros, entre eles estão os games, a fotografia, a pesca, airsoft e outros. Estas atividades são muito importantes pois oferecem momentos de prazer e relaxamento para quebrar a pesada rotina de trabalho.

Quer conhecer um pouco da Lei Trabalhista Japonesa? Leia o artigo “Trabalho em Dias de Folga no Japão” clicando aqui.

Imagine você…

Você imagina como escolheria aproveitar seu tempo livre? Será que teria disposição e disciplina para se dedicar a uma atividade mais construtiva ou prefere descansar e ter uma rotina mais tranquila?

Quer saber mais sobre a jornada de trabalho no Japão? Dias trabalhados e dias de folga, trabalho diurno ou noturno, clique aqui pois tudo isso você encontra neste vídeo. Não perca!

error: Conteúdo Protegido. Agência Haru.
× Sou descendente e quero conversar com a Haru