Não é novidade dizer que o valor de uma passagem aérea do Brasil para o Japão é bem alto. O ideal, para baixar os custos de qualquer viagem, é planejar com antecedência e escolher as melhores épocas. Porém, quando o caso é se mudar para trabalhar no Japão, não há como saber a data exata com antecedência devido aos trâmites de documentação e visto e os preços acabam ficando salgados.

Com a exceção de quem já tem visto válido, ou cidadania japonesa, a grande maioria terá que passar pelo processo de solicitação de documentos e visto de entrada.

A emissão da documentação necessária para o visto leva tempo e infelizmente não há como prever o prazo com precisão, pois alguns documentos são solicitados no Japão. Além disso, após analisar os papéis, o Consulado pode solicitar documentação extra e isso faz parte do processo.

passaporte com vistos e teclado ao fundo

Após o prazo para a emissão do visto, é preciso considerar o tempo para a confirmação da vaga de emprego. Junto com a confirmação da vaga e cidade, será necessário definir o aluguel do imóvel, verificar a proximidade do apartamento com escolas ou creches, se for o caso, e disponibilizar traslado do aeroporto e assistência na chegada ao Japão.

Por onde começar?

Se você tem planos de ir trabalhar no Japão deverá escolher entre duas formas diferentes de lidar com o processo de mudança. A primeira é ir por conta própria e a segunda é procurar uma agência no Brasil que oferece vagas de emprego no Japão, como é o caso, por exemplo da Agência Haru.

Quando o processo é feito por conta própria, será necessário providenciar a documentação, o visto, procurar um emprego após a chegada no Japão e ter um local onde ficar até o início do trabalho. Também há o transporte do aeroporto até o local de hospedagem, mas se você tem familiares ou amigos que moram no Japão, eles poderão ajudar.

A segunda opção, usada pela maioria dos brasileiros que embarcam rumo ao Japão, é contratar uma agência de empregos quando ainda está no Brasil. A agência vai cuidar do processo desde o visto, emissão das passagens e providenciar moradia e assistência na chegada ao Japão.

Como pagar a conta?

Caso a escolha seja de viajar por conta própria, as despesas, obviamente, serão assumidas no ato. Uma opção, para facilitar o pagamento, é usar um cartão de crédito para parcelar o valor das passagens.

No caso de Agência, também há duas alternativas: a primeira é fazer o pagamento antes do embarque, no Brasil. A segunda é pagar de forma parcelada, após receber o salário no Japão. O número de parcelas vai depender da empreiteira onde o candidato vai trabalhar, mas costuma ser de quatro a cinco parcelas.

cofrinho

Devido aos custos altos das passagens aéreas, principalmente quando se trata de famílias, a opção mais utilizada pelos brasileiros que vem trabalhar no Japão acaba sendo de financiamento.

É importante esclarecer que, no caso de financiamento, só poderão entrar as despesas das passagens de quem irá trabalhar. Por exemplo, caso uma família com filhos embarque para o Japão e tanto o pai quanto a mãe vão trabalhar, a passagem do casal poderá ser financiada, porém as passagens dos filhos terá que ser paga antes do embarque.

Quanto custa ir para o Japão?

O valor exato pode variar, mas se considerarmos o valor que costuma ser cobrado pelas agências especializadas, podemos considerar 250 mil ienes como valor de referência. Este valor tem como base a partida da cidade de São Paulo.

Dependendo da cidade onde você está, caso seja necessário combinar outro voo, pode haver diferença no valor devido ao custo do voo de conexão. Podemos observar como exemplo os estados da Região Norte, onde pode haver um aumento considerável no valor, devido ao preço das tarifas aéreas. O valor não deve passar de 270 a 280 mil ienes, mas não se preocupe, estes valores são informados no início e não haverá surpresas depois.

Caso a opção seja fazer o processo por conta própria, o candidato terá despesas com as passagens, transporte, hospedagem e alimentação. Caso tenha família no Japão e conte com seu auxílio, as despesas podem ser menores. Para se ter uma ideia do valor que será gasto, é possível pesquisar em sites específicos de venda de passagens aéreas como Skyscanner ou Decolar.com e para hospedagem Booking.com ou Airbnb.

apartamento japonês

Clique aqui para assistir nosso vídeo sobre Custo de Vida no Japão e saiba mais sobre como planejar seu futuro trabalhando por lá.

Segue um resumo com as características de cada opção:

Por conta própria:

  • Comprar a própria passagem via Internet ou com uma Agência de Viagens;
  • Contratar uma empresa para tirar o visto (caso não tenha Visto válido);
  • Providenciar local de hospedagem até início do trabalho;
  • Providenciar transporte do aeroporto até o local de hospedagem;
  • Entrar em contato com uma empreiteira no Japão e agendar entrevista de emprego.

Pagando a passagem de imediato:

  • A Agência emite as passagens mediante pagamento em dinheiro ou cartão de crédito;

vou-trabalhar-no-japao

Por agência de empregos:

A agência se responsabiliza por:

  • Solicitar a lista de documentos necessários (consulte aqui para maiores informações);
  • Dar entrada no processo de solicitação de visto;
  • Realizar a entrevista;
  • Providenciar a vaga de emprego (início do trabalho assim que chegar ao Japão).

pessoas recebendo cliente no aeroporto

Ao chegar no Japão, o candidato será recebido pela empreiteira que já tem acordo com a Agência. A empreiteira será responsável por providenciar:

  • Transfer do aeroporto até o local de moradia;
  • Aluguel de apartamento (local próximo ao trabalho ou com transporte ida/volta por conta da empresa);
  • Encaminhar o candidato até a Prefeitura local para registro de endereço;
  • Realizar o exame médico;
  • Orientações em geral.

Pagamento da passagem

  • Pagamento Financiado

As parcelas da passagem serão descontadas no salário recebido no Japão em até cinco vezes. Leia informações detalhadas sobre o desconto das parcelas clicando aqui;

  • Pagamento de imediato

A Agência emite as passagens mediante pagamento em dinheiro ou Cartão de Crédito. Caso você tenha suas economia e decida pagar a passagem por conta própria não deixe de considerar que será preciso levar algum dinheiro com você ao Japão para custear as despesas antes de chegar o primeiro salário. Para mais informações sobre quanto dinheiro você vai precisar acesse este link.

Uma decisão que cabe no bolso

A possibilidade do financiamento abre as portas para aqueles nikkeis que desejam trabalhar no Japão mas não tem os recursos para custear as passagens. Desta forma não é preciso desistir ou adiar os planos somente por não possuir a quantia necessária para as despesas, que serão pagas após receber o salário no Japão. Veja como montar sua casa no Japão gastando pouco.

Agora que você sabe mais sobre como realizar este projeto de vida o que falta para dar o primeiro passo? Para conhecer os 5 passos que te levarão ao Japão.

Ficou alguma dúvida? Então fale com a Haru!

error: Conteúdo Protegido. Agência Haru.