Quando um brasileiro vem trabalhar no Japão é comum que tenha amigos ou familiares que já passaram ou estão passando pela mesma experiência. Com isso já tem uma boa ideia de quais são os tipos de trabalho que pode encontrar, porém é sempre bom ter mais informações.

Em primeiro lugar, uma dica: evite generalizações! Muitas vezes alguém passou por uma experiência difícil quando veio morar no Japão e pode parecer que é sempre assim. Mas saiba que em geral não é isto que acontece. É importante obter informações de diferentes fontes e ouvir pontos de vista diversos.

Falar sobre todos os tipos de trabalho que os brasileiros exercem no Japão é difícil, pois há dezenas de atividades diferentes. Porém, vale a pena mostrar uma seleção das principais áreas onde trabalha a maior parte dos brasileiros. Para saber também sobre como é a rotina de quem trabalha na indústria japonesa acesse nosso artigo sobre o assunto clicando aqui.

Os dados apresentados na matéria tem como fonte a pesquisa de mercado realizada pela Agência Haru em julho de 2018, além de consultas nas mídias locais.

Indústria automobilística

A indústria de automóveis japonesa é gigante e movimenta uma grande fatia da economia japonesa. Não é à toa que a área de autopeças emprega grande parte dos brasileiros que vivem no Japão. São diversas as atividades ligadas à indústria de automóveis como por exemplo: produção de componentes, acessórios, linha de montagem, pintura e outros.

tipo de serviço no Japão - automobilístico

Média do valor por hora: 1.200 a 1.400 ienes.

Média de hora-extra: 2 a 3 horas diárias.

Escala de revezamento mais comum: 5×2 (trabalha 5 dias e folga 2 dias).

Turnos mais comuns: nikotai ou somente hirukin.

Principais províncias: Aichi e Shizuoka

Vantagens: há muitas ofertas de bons salários e sempre há vagas no setor.

Desvantagens: o ambiente não costuma ser climatizado e no verão o calor é intenso. Para quem tem interesse em fazer horas extras durante o ano todo, esta pode não ser a melhor opção, pois há épocas de produção mais baixa, em que a carga horária diária é de somente oito horas.

Componentes eletrônicos

Embora nas últimas décadas, muitas indústrias japonesas tenham migrado ou se expandido na China e em outros países do Sudeste Asiático, a fabricação de componentes eletrônicos de alta qualidade permaneceu, em grande parte, no Japão. Esta área de produção continua sua expansão e desenvolvimento tecnológico acelerado e emprega milhares de trabalhadores no Japão, entre eles muitos brasileiros.

tipo de serviço no Japão - eletronico

Média do valor por hora: 1.200 a 1.400 ienes.

Média de hora-extra: 2 a 3 horas diárias.

Escala de revezamento mais comum: 5×2 (trabalha 5 dias e folga 2 dias) ou 4X2 (trabalha 4 dias e folga 2 dias)

Turno: para escala de revezamento 5X2 há turnos somente hirukin, somente yakin ou nikotai. Para escala 4X2 o turno é nikotai.

Principais províncias: Fukui, Shimane e Aichi

Vantagens: há muita oferta de emprego no setor, o que oferece uma certa estabilidade e os salários são altos. Esse trabalho costuma ser mais leve, sendo muito procurado pelas mulheres. O ambiente é climatizado e o serviço limpo.

Desvantagens: Algumas fábricas deste setor tem horas extras obrigatórias, que chegam a três horas diárias. Na prática isso significa sempre trabalhar por doze horas. Esta carga horária pode ser muito puxada e talvez famílias com crianças tenham dificuldade de conciliar os horários.

Indústria de plásticos

O trabalho mais comum nesta indústria é nas linhas de produção de injetoras plásticas. Muitas vezes, o serviço inclui retirada de bari (rebarba) e embalagem. Há também trabalho na operação de trituradores de resíduos plásticos para reaproveitamento.

tipo de serviço no japão - plastico

Média do valor por hora: 1.000 a 1.200 ienes.

Média de hora-extra: 2 a 3 horas diárias.

Escala de revezamento mais comum: 5×2 (trabalha 5 dias e folga 2 dias)

Turnos mais comuns: somente hirukin ou nikotai.

Principais províncias: Yamanashi, Gunma, Aichi e Shizuoka.

Vantagens: sempre há muita oferta de vagas em diversas regiões.

Desvantagens: o valor pago pela hora não é muito alto. Dependendo do local de trabalho, a linha pode ser rápida e o trabalho é corrido e cansativo. Na área de trituração de resíduos, há também o problema do barulho excessivo das máquinas que, caso o trabalhador não utilize equipamento de proteção adequado, pode causar danos ao aparelho auditivo.

Alimentação

Há uma grande variedade de trabalhos no ramo de alimentação, as mais comuns são: montagem de obento (uma espécie de marmita elaborada), padarias industriais, fabricação de produtos para konbinis (lojas de conveniência), além de confeitaria e sobremesas.

tipo de serviço no japão - alimentacao

Média do valor por hora: 1.000 ienes.

Média de hora-extra: 3 a 4 horas diárias.

Escala de revezamento mais comum: 5×2 (trabalha 5 dias e folga 2 dias)

Turnos mais comuns: somente hirukin ou somente yakin.

Principais províncias: Shizuoka, Aichi e Chiba.

Vantagens: sempre há muitas vagas e oferta de horas extras. Há também vagas de arubaito (trabalho temporário) onde é possível trabalhar eventualmente de acordo com a disponibilidade de cada um. Muitas pessoas aproveitam folgas e feriados prolongados para fazer arubaito e complementar o orçamento. É uma das poucas áreas que aceita trabalhadores com idade inferior a dezoito anos, sem a necessidade de saber falar japonês. Geralmente maiores de dezesseis anos já podem trabalhar. Ela é uma das únicas áreas que emprega pessoas de idade mais elevada, acima dos 45 anos.

Desvantagens: o valor pago pela hora costuma ser mais baixo que o de outras áreas.

Solda, torno e motorista de caminhão

Estas são atividades que exigem conhecimento específico e também uma licença de trabalho. Há ofertas de ótimos salários.

tipo de serviço no japão - solda

Média do valor por hora: 1.400 a 1.500 ienes.

Média de hora-extra: 3 a 4 horas diárias.

Escala de revezamento mais comum: 6×1 (trabalha 6 dias e folga 1 dia)

Turno: na grande maioria somente hirukin .

Vantagens: o principal benefício deste tipo de trabalho é o salário superior aos de outras atividades. Além disso, quem possui licença de algum trabalho especializado tem vantagem sobre outros profissionais e mais estabilidade no emprego.

Desvantagens: as licenças profissionais no Japão custam um bom dinheiro e também tempo e dedicação. Para quem não fala o idioma japonês o acesso à formação profissional fica mais limitado. Felizmente já existem cursos em português em algumas regiões do Japão.

As áreas de solda e torno são trabalhos considerados pesados e exigem boa saúde e disposição. No trabalho de solda o ambiente não é climatizado, pois o ar-condicionado interfere na qualidade da solda. No verão o calor é intenso e no inverno a alta temperatura da solda, em contraposição às baixas temperaturas do ambiente, pode causar choques térmicos que prejudicam a saúde.

Recomenda-se uma avaliação criteriosa sobre as condições de trabalho, antes de aceitar uma proposta na área, mesmo que a remuneração seja atrativa.

Assista nosso vídeo para conhecer mais sobre os tipos de trabalho no Japão.

A melhor opção dos tipos de trabalho no Japão para cada um

Procurando conciliar as preferências e as ofertas de trabalho, é possível encontrar uma vaga que se encaixe melhor na realidade de cada um.

Muitas vezes, a atividade preferida pode não ter o melhor salário, ou os bons salários podem não oferecer a localização desejada, então será preciso eleger prioridades e buscar a melhor opção que for possível. Mas não se preocupe, há uma boa vaga esperando por você no Japão!

Acesse nosso infográfico da pesquisa sobre o mercado de trabalho.

Compartilhe esta informação com seus amigos, é sempre bom estar informado sobre o mercado de trabalho. Para saber como vir trabalhar no Japão acesse nossa página “Os Passos para Trabalhar no Japão”.

error: Conteúdo Protegido. Agência Haru.
× Sou descendente e quero conversar com a Haru