Quando uma família decide se mudar para o Japão, aparecem mil dúvidas e muitas decisões devem ser tomadas. Uma das preocupações dos pais certamente será com a escola para os filhos, pois sabemos que há muitas diferenças a este respeito entre o Brasil e o Japão.

Algumas informações simples sobre escolas no Japão podem ser de grande ajuda para as famílias que estão planejando esta grande mudança e vamos tentar responder aqui algumas destas questões.

A vida escolar

Uma das grandes diferenças em relação ao sistema escolar brasileiro é o calendário escolar, já que no Japão o ano letivo começa em abril e termina em meados de março.

O ano letivo é dividido em três trimestres e três períodos de recesso. As férias mais longas são as de verão, que duram seis semanas e há também os recessos de inverno e primavera com duração de aproximadamente duas semanas cada um.

Outra diferença significativa é a carga horária, já que os alunos japoneses têm um dia escolar de oito horas e muitas vezes tem atividades extras durante feriados e aos finais de semana.

A maioria das escolas no Japão exige o uso de uniforme escolar, como podemos ver em mangás e animes japoneses. Os uniformes mais tradicionais são de estilo militar para os meninos e uma roupa estilo marinheiro para as meninas, mas muitas escolas tem modelos de uniformes mais modernos.

Educação Infantil

Assim como no Brasil, no sistema de ensino japonês, as crianças frequentam a educação infantil e depois seguem para o ensino fundamental. Porém, no Japão, há uma maior rigidez em relação à idade de ingresso no primeiro ano, que deve ser no ano em que a criança completa sete anos de idade, e não é comum haver exceções.

Mesmo não sendo obrigatório, no Japão, as crianças pequenas costumam frequentar a educação infantil, inclusive nas famílias onde as mães não trabalham fora.

Preparamos um post inteirinho somente com informações sobre creches e jardins de infância no Japão, para ler clique aqui.

O ensino fundamental (shogakou e chugakou)

No Japão, o ensino fundamental é dividido em dois períodos distintos, que funcionam em escolas separadas e há grande diferença entre os dois em relação a conteúdo e práticas pedagógicas.

escola no japão - pequenos

O período que vai do primeiro ao sexto anos é o shogakou, onde as crianças estudam dos seis aos doze anos. O chugakou tem a duração de três anos e é equivalente, no Brasil, ao sétimo, oitavo e nono anos.

Desde o primeiro ano, no shogakou, os alunos são responsáveis pelo serviço de limpeza da escola e isso continua por toda a vida escolar. É uma atitude exemplar que ensina as crianças a cuidar melhor do ambiente de estudo e tomar parte nas tarefas do dia a dia.

No shogakou um mesmo professor de classe ensina diversas disciplinas, com excessão de atividades extra-curriculares e de esportes. Já no chugakou as escolas tem diferentes professores para cada disciplina e inicia o ensino de Inglês como disciplina obrigatória.

escola no japão - criancas

Para os japoneses é obrigatória a conclusão do Ensino Fundamental, mas isso não se aplica aos estrangeiros residentes no país. Durante o Ensino Fundamental, os alunos não são reprovados, mesmo que tenham aproveitamento insuficiente nas provas. Neste caso, recebem aulas de reforço e atenção especial da escola.

Como os alunos vão à escola?

No Ensino Fundamental, os alunos são matriculados nas escolas mais próximas de sua residência e costumam ir caminhando para a escola todos os dias, mas quando a casa do aluno é distante da escola ele poderá receber autorização para fazer o trajeto de bicicleta.

Desde o primeiro ano, quando muitos alunos tem apenas seis anos de idade, eles já vão sozinhos para a escola, organizados em “filas”,  de acordo com o local onde moram. Os alunos mais velhos lideram as filas e ajudam os novatos a se acostumarem com a nova responsabilidade.

Quando vão para o ensino médio, os alunos escolhem uma escola de acordo com a área de especialidade que lhe interessa e também são consideradas as capacidades de cada um, e muitas vezes, as escolas podem ser distantes de casa ou até em outra cidade. Por isso é comum ver alunos de ensino médio nos transportes coletivos como ônibus e trens e também em suas bicicletas.

O ensino médio (koukou)

Para entrar no ensino médio – koukou -, os alunos precisam passar por uma prova de admissão, semelhante ao vestibular no Brasil. Para realizar esta prova os estudantes devem escolher um koukou de sua preferência, de acordo com a área que querem estudar e também sua qualificação e suas notas. Nesta tarefa eles recebem ajuda do professor tutor de cada classe e costumam se dedicar muito para obter sucesso na prova, pois a escolha mais acertada e o ingresso em uma boa escola serão muito importantes no futuro dos jovens estudantes. Cursar o ensino médio não é obrigatório, mas 97% dos estudantes japoneses continuam os estudos após o término do ensino fundamental, de acordo com dados do Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, relativos ao ano de 2005.

escola no japão - koukou

Ao final do  koukou os alunos japoneses fazem uma prova para escolher onde cursar o ensino superior  – daigakou -. Esta é uma fase muito importante da vida escolar e há muita pressão da família e da sociedade pelo sucesso dos jovens. Não é de se admirar que o período de preparação para essa prova seja apelidado pelos japoneses de shiken jigoku ou ¨inferno de exame¨. Cerca de 76% dos japoneses continuam os estudos após o ensino médio.

Públicas ou particulares?

A maior parte das escolas no Japão são públicas, principalmente até o ensino fundamental. Diferente do Brasil, no Japão as escolas públicas não são gratuitas, porém os valores pagos são acessíveis e caso a família tenha dificuldades financeiras há auxílio do governo para pagamento de mensalidade e até para a compra de material escolar e uniforme. No ensino médio, o custo com o estudo aumenta e na faculdade é um dos mais altos do mundo, mas sempre há possibilidade de bolsas e existem também financiamentos públicos.

escola no japão - escola

Saiba mais sobre a vida dos brasileiros no Japão no artigo “As 7 maiores dificuldades de morar no Japão”.

A escola quebrando barreiras culturais

As crianças e jovens brasileiros que estudam em escola japonesa tem a oportunidade de uma vivência enriquecedora. A convivência na escola pode ser uma ponte para a integração com a comunidade japonesa, além de aumentar o contato com a cultura, costumes e história do povo japonês.

As diferenças podem ser grandes, mas muitas são as qualidades do sistema de ensino japonês e podemos aprender boas lições sobre conviver com as diferenças e superar barreiras culturais.

Você pode entender melhor o sistema de ensino no Japão lendo nosso artigo “As 10 Principais Dúvidas sobre Escolas no Japão”.

error: Conteúdo Protegido. Agência Haru.
× Sou descendente e quero conversar com a Haru